Muito antes de haver uma Bíblia para se ler, o profeta Jó observava a natureza. Ele falou sobre a esperança de uma árvore, como era cortada e morria, mas pelo cheiro das águas, revivia e soltava brotos novos. Jó sabia que o homem, como a árvore, ressuscitaria para a vida:

Morrendo o homem, porventura, tornará a viver? Todos os dias de meu combate esperaria, até que viesse a minha mudança.
Chamar-me-ias, e eu te responderia; afeiçoa-te à obra de tuas mãos.
Mas agora contas os meus passos; não estás tu vigilante sobre o meu pecado?
(Jó 14:14-16)


Jó pode não ter tido uma Bíblia para ler, mas sabia que Deus iria, um dia, ressuscitá-lo do sepulcro quando o Redentor da humanidade viesse.

Quem me dera, agora, que as minhas palavras se escrevessem! Quem me dera que se gravassem num livro!
E que, com pena de ferro e com chumbo, para sempre fossem esculpidas na rocha!
Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.
E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus. (Jó 19:23-26)


O profeta Jó estava falando do Senhor Jesus e da ressurreição do Seu povo. Por revelação Jó sabia que, ainda que nossos corpos possam desaparecer completamente, Jesus restaurará nossa carne. E com nossos próprios olhos veremos Sua Vinda. Todo o povo de Deus anela ver esse dia glorioso.

E os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. E nós, os que ficarmos vivos, seremos transformados.” De pé, e sentir uma mudança vir: os cabelos grisalhos se vão, as rugas desaparecem, ser transformados num momento, num abrir e fechar de olhos. E nos encontraremos com nossos entes queridos primeiro: “Lá está mamãe, papai, lá está o meu amigo. Oh, Aleluia, estamos prontos! E então, juntamente com os que estavam mortos,” diz a Escritura, “seremos arrebatados nos ares a encontrar o Senhor.” A ordem da Vinda. Oh, ver aquele meu velho pai! Oh, que coisa! Ver aqueles antigos entes queridos que morreram na Fé além, encontrá-los. Veja a doçura de Deus, sabendo que se nos encontrássemos com Ele primeiro nós nos perguntaríamos: “Será que mamãe estava nisso? Será—será que mamãe finalmente conseguiu? Nós pregamos tão intensamente, nós—nós tentamos. Será que ela estava aqui? Será que o tio Joe está aqui? Será—será que o irmão está aqui? Será que Fulano de Tal está?” Estão vendo? “Senhor, nós Te amamos, nós Te amamos, mas ...” Primeiro vamos nos encontrar uns com os outros! Oh—oh—oh! Nada de ficarmos nos perguntando sobre isso, estamos todos lá. Não admira que eles se levantaram e disseram: “Amém, glória, e sabedoria, e honra, e poder, e força.”

60-1211m As Dez Virgens, e os Cento e Quarenta e Quatro Mil Judeus
Rev. William Branham

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;
E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?

João 11:25,26


A Bíblia promete a Vida Eterna para alguns, e para outros, promete condenação. Todo ser humano ao longo da história tem certamente se perguntado: “O que vai acontecer comigo quando eu morrer?”


Confira esse e outros temas em themessage.com.

Compartilhe!