Quantas vezes nós damos ouvidos a vozes? Tantas vezes não ouvimos a Voz de Deus? Sabemos por revelação que não há tempo para outro mensageiro ou outra mensagem. Deus tem sua Voz, sua Mensagem, seu Mensageiro. Mas mesmo assim damos ouvidos a vozes e fazemos coisas que desagradam o Espirito Santo, mesmo sabendo que no final do caminho teremos que pagar o preço.
          Nessa mensagem nosso Profeta narra uma história que deve nos colocar em estado de desespero, deve nos colocar perante Ele clamando por Sua perfeita vontade, não o que acreditamos ser certo, ou que achamos ser mais honesto e sincero, mas sim Sua agradável perfeita e santa vontade.

        Agora, em Primeiro Coríntios. A Palavra de Deus sempre tem a preeminência. É primeiro. Guarde a Sua Palavra. E agora no capítulo 14, e começando com o versículo 6, eu lerei isto.


E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas estranhas, que - que vos aproveitaria, se vós... vos não falasse ou por meio da revelação, ou da ciência, ou da profecia, ou da doutrina?
Da mesma sorte, se todas as coisas inanimadas, que fazem som, seja flauta... seja cítara, ou não formar som distinto, como se conhecerá o que se toca com a flauta ou com a cítara?
Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para... batalha?


        Agora para vocês aqui esta manhã, eu-eu quero que vocês sentem direito e prestem atenção nisto. Vocês já têm idade suficiente. Vocês já ouviram bastante pregação do Evangelho para poderem-poderem deixar do leite, e terem uma dieta verdadeiramente sólida do Evangelho; chegarem ao ponto que homens e mulheres deveriam tomar uma posição. Paulo disse: “Porque, devendo já ser mestres, ora, ainda necessitais de que se vos ensine.”
       Agora na alma, onde o homem vive, você é o que você é em sua alma. Não em sua mente, não em seu arrazoamento, não porque você diz: “Eu terei uma posição melhor. Eu posso associar-me com companhia melhor se me tornar cristão.” Isso é arrazoamento. Está vendo? Você não deve fazer isso. Não faça isso. Deixe que proceda de uma nova experiência, um novo Nascimento; algo que aconteceu não na mente, mas na alma, que tirou todos os arrazoamentos, e você se tornou uma nova criatura. E você está em Cristo Jesus.
   
   A Sra. Fulana de Tal, ela era uma boa mulher, que nós saibamos. Ela se casou com o Sr. Fulano. Ele era um bom cristão. Na idade por volta de, oh, trinta, ou mais ou menos isso, a Sra. Fulana era uma mulher atraente. Ela sai e começa a ligar-se aos vizinhos. Ela se envolve no meio do grupo mundano. Agora, note, ela se envolve no meio do grupo. Ela começa a ligar-se ao restante das pessoas; não pessoas más; pessoas boas, talvez o povo religioso no seu bairro. Ela começa a ligar-se àquelas pessoas. E ao ligar-se àquelas pessoas Ela sabe que ela é uma boa mulher.
       E de repente, algo toma conta dela. Ela sente atração por outro homem. Ora, ele é um homem muito atraente. Ele é mais atraente do que seu marido. E algo acontece dentro dela que, ela acha que se apaixona por este homem.
       Agora ouça. Bem lá no fundo da sua alma, a Palavra de Deus começa a borbulhar, e diz: “Você está errada. Seu voto é que você ‘não largará deste homem até que a morte os separe,’ não importa a aparência dele.”
       Que homem ou mulher mais atraente, e isto serve tanto para um como para o outro. Você fez um voto para esta pessoa até que a morte, os separe. Porém você vai ao intelecto. Você pensa: “Aqui está a Sra. Beltrana. Ela toca o piano. Ela é um boa mulher. Ora, ela fez isto,” e arrazoa. Você vê as outras mulheres começarem a se vestir imoralmente, que elas usam essas roupinhas que elas usam por aqui na temporada de verão, na maioria das vezes, no inverno se elas puderem. Simplesmente vulgar! E você sai.
      Agora, senhoras, quero que me perdoem. Eu não quero magoá-las. Eu não estou aqui para magoá-las. Deus sabe que não. Porém eu estou aqui como pregador do Evangelho, para fazê-las saber o que é verdade, então você faça com isso o que for que desejar. Então quando você vai fazendo aquelas coisas,
você começa a arrazoar: “Se esta mulher pode fazer isso! Ela é tida em alta consideração. Ela vai à igreja. Ela vive na sociedade de distinção. Por que eu não posso fazer?” Isso é arrazoamento, quando sua alma lhe diz que é errado. Deus cobriu a mulher, e o homem, no jardim do Éden; nunca os despiu. Está vendo? Porém é raciocínio. Você raciocina isto: “O resto delas estão fazendo isso.”
     Note, a mulher continua a agir indevidamente. Ela acha que está bem. Depois de um tempo, ela deixa seu marido. Ela vai e se casa com este vendedor viajante, porque ele é um homem bonito, um grande sujeito. E depois de um tempo ela descobre que ele não é o homem que seu marido era. Veja, ele não é gentil, como seu marido era.
   E depois de um tempo, então, ela pensa: “Oh, bem, eu fiz isso, eu me apaixonarei por outra pessoa.” Ela continua. Ela segue em frente. Ela vai à igreja, continuamente. O pastor nem chegou a tirar o seu nome do  livro. Ela continua indo à igreja. Ela vive exatamente como quer viver.
       E sem se esperar, oh, e se diz: “Agora olhe, Sra. Fulana de Tal, a senhora crê em Jesus Cristo?”
     “De todo o meu coração eu creio nisso.” Porém sua ação, seus frutos, provam que ela não crê. Não ouça a um som incerto. Deixe que isto soe do Evangelho aqui. Prova que ela não crê. Pois, ela não estaria fazendo essas coisas. Ela não estaria agindo dessa maneira. Ela teria pensamentos diferentes. Ela seria governada por uma coisa diferente; sua alma.
      A primeira vez que O entristeceu, lá no passado, quando ela começou a sair, flertando nas costas do  marido. Aqui está seu intelecto aqui; aqui está sua alma aqui. Há uma linha de separação ali, que se alguma vez cruzar, nunca mais cruzará de volta. Nunca mais voltará. Pense nisto. E ela continua.
       E depois de um tempo, quando ela peca contra esta coisa do lado de dentro dela, que fala sobre a  palavra de Deus, de repente, ela se torna totalmente envolvida neste intelecto, deixando a alma só. A Bíblia disse: “A alma que pecar, essa alma morrerá.” Morrer significa “separar.”
       Logo, a alma, a consciência que uma vez o condena, não está mais ali, e você foi completamente para o intelecto. Vai unir-se a alguma igreja fria, formal, que não crê nessas coisas. Chega à condição de porco come porco, e, de repente, a alma que condenou você a primeira vez que disse uma mentira, a primeira vez que você vestiu aqueles roupas curtas, a primeira vez que você cometeu atos imorais, se torna tão morta para você, que você não a sente mais. Você continua sem parar. E depois de um tempo a morte alcançará você.
       Você está vivendo lá fora. Seu pastor vem e diz: “Todas as coisas estão bem, minha irmã. Você está pronta para ir agora. Tudo está bem.” Ela acredita na mesma coisa. E de repente, quando chega...
      Por quê? Com todo o poder do arrazoamento que ela tem! Ela foi à igreja. Ela fez caridade. Ela fez tudo que é correto, ela acha que sim, tudo que é correto está em sua mente. Ela seguiu os ditames da sua mente. “Eu sei que eu deveria ir à igreja. Eu sei  que eu deveria ser amigável. Eu sei que eu deveria tratar bem meu próximo. Eu sei que eu deveria fazer isto e aquilo.” Porém, mesmo assim, o que é? Ela afastou este Companheiro entristecendo-O.

    E então, na hora da sua morte, quando ela está pronta para morrer, ela está deitada na cama. E, subitamente, ela acorda e grita: “Oh, meu Deus! Estou perdida.” [O Irmão Branham bate no púlpito duas vezes_Ed.]
     O pastor diz: “Aplique-lhe uma injeção. Ela está delirante.” E aplica uma injeção. E ela tenta falar. Ela não consegue falar. Ela murmura.
     O que é isso? Sua alma a alcançou, antes da morte. [O Irmão Branham bate no púlpito quatro vezes_Ed.] Não somente mulheres; homens, também, que desprezaram o amor de Jesus Cristo, que O recusaram, zombaram Dele. Isso o alcançará algum dia, tão certo como eu estou aqui de pé esta manhã. [Bate cinco vezes.] Você a afastou para tão longe por entristecê-la, até não poder mais senti-la. Porém isso o alcançará qualquer hora, novamente. Tudo voltará a você, as coisas sujas, as coisas más, o mexerico, a murmuração, a maledicência, o egoísmo, e coisas que você fez. Isso tudo voltará a você algum dia, deitado no leito da morte.
       Como a agulha da injeção nestes últimos dias tem detido as  confissões de milhares no leito da morte! “Aplique-lhe a agulha. Adormeça-o.” Ele está tentando falar.
       O que é isso? Sua alma o alcançou aqui. Essa alma e espírito é esta coisa aqui, que o intelecto está para falhar. Está somente na mente. O intelectual, pelo que você viveu, vai perecer. [O Irmão Branham bate no púlpito quatro vezes_Ed.] Porém essa alma que você afastou do seu intelecto por entristecê-la, vai persegui-lo no decorrer da Eternidade. Amém.
       Não ouça a um som incerto. Creia no Evangelho, em sua totalidade. Sim, senhor. Oh, diz: “Eu ia à igreja. Eu fazia o que era certo. Eu pagava os meus dízimos.” Essas coisas estão bem, porém isso é intelecto.
        Logo, seu intelecto morrerá quando seu cérebro cessa de funcionar. [O Irmão Branham bate no púlpito três vezes_Ed.] Quando o sangue falha em circular no cérebro, e os nervos cessam, então sua mente se vai e sua alma o alcança.
      E quando a alma desta mulher a alcança, e ela diz: “Meu Deus, estou perdida.”
      Algum pastor se aproxima da mulher, diz: “Bem, nossa amada irmã, ela foi membro tão fiel em nossa igreja. Ela vinha todo dia de descanso. Ela ajudava os pobres. Ela ajudava os necessitados. Ela fazia todas estas coisas. Hoje ela está na Glória.”
      Porém, se a verdade fosse conhecida, dentro de um lugar de atemorização chamado inferno, essa alma que separou-se dela aqui na terra, porque ela ouviu a um som incerto. E ela foi para a Eternidade sem conhecer a Deus, sem conhecer a Cristo como o novo Nascimento. Ela cria Nisso em seu coração. Ela cria Nisso em sua mente. Ela achava estar correta, porém estava errada.
      É sua alma, o que o faz. Ó Deus, tem misericórdia!
   …Ouça a um som certo. O Evangelho não tem som incerto. Paulo disse: “Se uma_se uma trombeta soar, se um soldado ouvir um toque de corneta...”
    Qualquer homem ou mulher que nasceu do Espírito de Deus sabe onde está firmado, independente do que aconteça, ou quantos digam sim ou não. Ele sabe onde está firmado. Não há som incerto. Aleluia! Oh, que coisa!
       O homem que possui isto, a mulher que possui isto, oh, que pessoa bem-aventurada é. Não é de se admirar que Davi disse que eles eram bem-aventurados, a pessoa bem-aventurada. Coloque-o na mesa de operação, e tome^tente cortar a bênção dele, você nunca encontra. É um Poder escondido. É Algo escondido, oh, porém Ele está ali. Cada homem e mulher que chegou a tê-Lo, sabia que O tinha. Nenhuma incerteza sobre Ele. Cada homem que nasceu do Espírito de Deus, sabe quando ele passou da morte para a Vida; sabe o lugar, a hora, o minuto. [O Irmão Branham bate no púlpito seis vezes_Ed.] Quando a morte mudou para a Vida; quando a incredulidade na Bíblia, mudou para crer em cada Palavra Dela; quando coisas arrogantes, orgulhosas passaram; para cristãos humildes, eles sabem quando a morte passou para a         Qualquer homem ou mulher que nasceu do Espírito de Deus sabe onde está firmado, independente do que aconteça, ou quantos digam sim ou não. Ele sabe onde está firmado. Não há som incerto. Aleluia! Oh, que coisa!
   
  O homem que possui isto, a mulher que possui isto, oh, que pessoa bem-aventurada é. Não é de se admirar que Davi disse que eles eram bem-aventurados, a pessoa bem-aventurada. Coloque-o na mesa de operação, e tome...tente cortar a bênção dele, você nunca encontra. É um Poder escondido. É Algo escondido, oh, porém Ele está ali. Cada homem e mulher que chegou a tê-Lo, sabia que O tinha. Nenhuma incerteza sobre Ele. Cada homem que nasceu do Espírito de Deus, sabe quando ele passou da morte para a Vida; sabe o lugar, a hora, o minuto. [O Irmão Branham bate no púlpito seis vezes_Ed.] Quando a morte mudou para a Vida; quando a incredulidade na Bíblia, mudou para crer em cada Palavra Dela; quando coisas arrogantes, orgulhosas passaram; para cristãos humildes, eles sabem quando a morte passou para a Vida. Amém.ida. Amém.