Destaques

Terremoto profetizado

    Sabemos por meio do mensageiro desta era, William Marriom Branham - há muito tempo - que a cidade de Los Angeles no estado da Califó...

Facebook

A Grande Luz Resplandecente




           “E, tendo nascido Jesus em Belém da Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo.”
 Mateus 2:1,2

            “Para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías, que diz: A terra de Zabulom e a terra de Naftalí, Junto ao caminho do mar, além do Jordão, a Galiléia das nações; O povo, que estava assentado em trevas, viu uma grande luz; e aos que estavam assentados na região e sombra da morte a luz raiou.” 
Mateus 4: 14,15e16



            No mundo que vivemos, estamos vivenciando um  espirito natalino, assim  satanás, tem ganhado terreno, pervertendo o real sentido do natal. O espirito tradicionalista tem entrado alterando até mesmo a data do nascimento do nosso Senhor Jesus Cristo, Porém como disse o Profeta Zacarias que nos tempos da tarde haveria luz, Deus tem manifestado sua Misericórdia e graça através de uma mensagem Restauradora, que nos faz crer e entender até mesmo os mínimos detalhes propostos na escritura. Já parou para pensar: Quem eram estes reis? Que luz era esta? O que isso representa para os nossos dias? Nesta mensagem nosso profeta nas vésperas do natal traz uma mensagem instigante, mostrando a historia de uma maneira fascinante, acompanhe alguns parágrafos dessa maravilhosa mensagem.

            Então, é uma coisa incomum falar destas coisas, porque, afinal, Deus é incomum. Deus faz coisas de uma maneira incomum, e algumas vezes em um tempo incomum, porque Ele é muito incomum. E aqueles que O servem são incomuns; eles são um povo peculiar.
Assim, enquanto nós, nesta época natalícia, enquanto focalizamos nosso pensamento no Natal, é uma pena termos  de compartilhá-lo com um mito chamado “Papai Noel”, em lugar do verdadeira Natal que deveria ser. Muitas criancinhas hoje no país só sabem que o Natal significa “um trenó cheio de brinquedos, e algumas renas místicas dando pulos sobre a casa”, só para acabar sabendo mais tarde que isto é um mito, a ponto de até prejudicar a fé deles, quando ficam sabendo da verdadeira história do Natal, que não teve nada a ver com  renas, ou com um homem fumando um cachimbo, com peles ao redor de seu casaco.
Vejamos José, com seu modo terno de tratar, pega do jumento sua pequena noiva e a ajuda a descer, leva-a e senta-a sobre a pedra, e diz: “Querida, lá está a pequena cidade, bem abaixo de nós, onde talvez nascerá o nosso pequeno recém-chegado”.
Eu posso imaginar ver as estrelas piscando um pouco e brilhando, enquanto sentados olhavam sobre Belém, para o seu... o leste deles. E quando eles estavam lá, maravilhando-se enquanto contemplavam as estrelas, longe, centenas de milhas do leste dali, havia outra cena se desenrolando.
Você sabe, Deus opera em Seu universo. Ele faz coisas acontecerem em um país, onde Ele faz tomarem forma, para apresenta-las em outro. Eis que  vemos, lá no oriente, como somos informados por muitos historiadores, que estes indivíduos, os magos, assim como nós os conhecemos ser.
 E verificamos que estes magos, honestos em seu coração e desejando ver aquele único Deus verdadeiro, e esperando Sua profecia ser cumprida, que dizia que: “O Senhor O levantará e fará um... Seu reino não terá fim. Será um reino eterno”.
 Foi nesse tempo que a Estrela, que conhecemos hoje como sendo Estrela, apareceu no céu. Eu posso imaginar que aqueles magos, unanimemente, ficaram sem fala enquanto olhavam para o fenômeno da Estrela que tinha desafiado as leis do sistema solar, e tinha vindo das grandes constelações de corpos celestiais, para declarar algo que estava prestes a acontecer.
 Espero que a esta altura você possa ler entre linhas e saber o que queremos dizer, que neste dia, Deus tem desafiado tudo, para Se declarar, que Ele está vivo hoje, ressuscitou dos mortos, em Seu grande Corpo celestial. A foto aqui de Seu Ser desafiaria qualquer infiel do mundo. Ele está vivo para todo o sempre. Deus faz coisas à Sua Própria maneira, incomum.
Mas eles tinham observado as luzes celestiais, mas esta Luz parecia ser diferente de todo o resto delas.
 E nós temos observado, hoje, as luzes na igreja. Temos observado as luzes metodista, batista,  pentecostal,  presbiteriana.
 Mas para aqueles que buscam a Ele, parece que uma Luz diferente começou a brilhar, que O está declarando. “Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente”. Em sua grandiosa e magnífica beleza e poder, de um Corpo celestial que foi enviado na forma do Espírito Santo, nestes últimos dias para a Igreja, para declarar Seu poder de ressurreição, e Ele é para sempre uma Luz eterna que agora existe entre Seus crentes. Oh, quão maravilhoso é ver aquilo que Ele faz!
E lá enquanto eles permaneciam fascinados, um não podia falar ao outro, pois a glória  desta Luz os tinha fascinado.
Enquanto aqueles magos permaneciam, fascinados, enquanto eles observavam aquela Luz, finalmente eu posso ouvir um dizer para o outro: “Oh, não é este um sinal magnífico de que algo está para acontecer!”
Verdadeiramente, hoje, também, quando nós entramos na Presença do Senhor Jesus Cristo, é um sinal divino de que algo está para acontecer: Sua gloriosa segunda Vinda está próxima.
E quando eles olharam, um para o outro, e após um  tempo... Eles A observaram, talvez, toda a noite. Como ela brilhava! Parecia ser mais brilhante do que as outras estrelas. Parecia que não podiam tirar seus olhos Dela, para olhar para qualquer outra estrela.
 E estou certo que, se virmos aquela grande Luz eterna brilhar em nossas faces, nós não olharemos em nossas denominações, para dizer: “Somos batistas, ou somos presbiterianos, ou somos pentecostais,” ou o que quer que seja. Somente olhamos para a Luz, e vivemos. Ele é a eterna Luz.
Então, após um tempo, enquanto eles A observavam, certa noite Ela estranhamente começou a se mover. E nós sempre nos movendo com a Luz. E a Luz começou a se mover em direção ao ocidente. Rapidamente eles arrumaram seus camelos e todas suas realezas. Eles pegaram dádivas. E eu os posso ver enquanto faziam sua jornada, seguindo a Luz, pois eles sabiam que era um Ser celestial. Tinha que refletir alguma Luz maior.
E enquanto estes magos se moviam através das ruas, eles agitaram desde  o rei ate o porteiro, como esta mensagem: “Onde está Ele? Em que lugar está Ele?” Eles não tinham a resposta.
Eles A seguiram. Agora eles notam que Ela pendia mais baixo do que costumava. Simplesmente estava um pouco mais perto agora. E finalmente quando... Eles continuaram, rejubilando e louvando a Deus, no decorrer da noite, conduzidos pela mão do Senhor. Mas finalmente a Estrela veio a um pequeno estábulo, que era um pequeno lugar no lado da colina, uma caverna, e ali a Estrela pousou sobre a caverna. E estes poderosos magos, mais de um ano e seis meses em sua jornada, em seu caminho, viajando, observando, seguindo  nenhuma outra direção a não ser a Estrela. E quando Ela pousou, eles entraram e ali encontraram o menino, José e Maria.
E eles levaram dádivas de seu baú de tesouro. Eles  ofereceram a Ele, outro incenso e mirra. Se nós simplesmente tivéssemos tempo! Vamos parar um minuto. O que o ouro representava? Ele era um Rei. Ele não tinha de ser feito um Rei; Ele nasceu Rei. Ele era o Rei eterno de Deus. Ele era um Rei assim eles ofereceram ouro.
E eles ofereceram incenso. Isso é perfume, muito caro, o melhor que podia ser conseguido. O que o incenso significava, o perfume? Ele era o aroma de bom cheiro para Deus, pois Ele  ocupou-se curando os enfermos e fazendo o bem. Ouro, porque Ele era um Rei. Incenso, porque Ele era o aroma de bom cheiro para Deus. Sua vida O agradou tanto, que Deus respirou em Sua santidade e beleza, pois era Sua Própria santidade refletida Nele.
 Oh, se nós pudéssemos ser um aroma de bom cheiro, se a santidade de Deus pudesse ser refletida em nós, a ponto de nos ocuparmos fazendo o bem, como Jesus de Nazaré, até que fosse um aroma de bom cheiro para o Senhor.
Mas nós nos agitamos, nós discutimos, nós nos afligimos, nós duvidamos, esta é a razão porque se torna um mal cheiro nas narinas de Deus. Nossas vidas estavam dentro e fora de velhos lugares que não deveríamos estar. Dizemos coisas que não devemos dizer. Fazemos coisas que não devemos fazer. Nós nos agitamos e tomamos o partido do mundo, e negamos a Cristo nos grandes momentos cruciais. Essa é a razão por que não podemos ser um aroma de bom cheiro.
Mas, Ele era, e estes magos deram incenso.
Agora eles deram-Lhe mirra, também. E qualquer um sabe que mirra é  uma erva muito cara porém amarga. Mirra, o que mirra representava? O Seu grande sacrifício supremo. A Sua jovem vida, esmagada, no Calvário, onde os pecados do mundo O moeram em pedaços. Ouro, porque, um Rei. Incenso, de Sua meiga, amável vida. E mirra, por causa de Seu sacrifício pelos pecadores, que Ele morreu. “Lá Ele foi ferido pelas nossas transgressões, moído pela nossa iniquidade. O castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas Suas pisaduras fomos sarados”. E por isso que eles Lhe ofereceram mirra.
Sendo avisados por Deus em sonho, eles foram por outro caminho. Não voltaram para trás, mas sua - sua jornada estava terminada. A Estrela tinha terminado o Seu curso.
O que a Estrela significa para nós, hoje, amigo? Daniel nos dá a resposta, Daniel 12:3. Disse: “Os que são entendidos e conhecem o seu Deus resplandecerão como os firmamentos do céu; e os que a muito ensinam a justiça refulgirão como as estrelas sempre e eternamente”.
O  que somos nós, hoje, então?  Somos estrelas.  Cada cristão nascido de novo é um testemunho do Senhor Jesus Cristo, uma estrela para refletir o poder e a santidade do Senhor Jesus, para refleti-Lo em sua vida; para aperfeiçoa-lo em Seu poder de cura, para  aperfeiçoa-lo em Sua ressurreição; para refleti-Lo em cada maneira que Ele foi refletido para nós por Deus, o Pai. Somos estrelas.
Observe! Que tipo de estrela deveria ser você? Esta Estrela não era guiada pelo Seu próprio poder. Era guiada pelos poderes  celestiais do Dês Todo Poderoso. E se alguma vez vamos encaminhar pecadores a Cristo, temos que ser guiados pelo Espírito Santo. Romanos 8:1, disse: “Portanto agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” Se vamos ser uma estrela, para refletir a Luz de Cristo, para  trazer pecadores a Ele, temos que ser guiados pelo Espírito Santo. Correto! E nós não podemos ser comuns. Temos de ser incomuns. Não podemos ser  comuns porque o povo de Deus é um povo peculiar. Ele tem sido, no decorrer das eras. Embora peculiar, mesmo assim a Estrela era brilhante. Não brilhante na educação do mundo, negócios do mundo, mas brilhante como sacrifício diante do Senhor. Nós nos prostramos, como os magos fizeram na Presença do Rei dos reis, para refletir Sua Luz.
Você é uma estrela. Cada cristão é uma estrela, para guiar o perdido, para guiar o cansado, o pé do viajante, para aqueles que estão procurando. Então, a estrela não pode ser guiada por si mesma, deve ser dirigida pelo Espírito. Deve refletir o brilho de Deus em sua vida, abster-se das coisas do mundo, e viver pia e sobriamente nesta vida presente. Deve refletir a Luz de seu grande Alguém que brilhou.
O que devemos fazer então? Levantar, e resplandecer a Luz de Deus aos moribundos. Nas trevas profundas deste mundo,  nós devemos refletir e resplandecer a Presença do Senhor Jesus em Seu poder ressuscitador. Como Ele é ontem, assim Ele é hoje, para refleti-Lo.
Mas lembre-se, então, a Estrela, novamente, quando terminou o seu curso, não exigiu nenhuma honra. A Estrela simplesmente trouxe os homens ao seu destino, e mostrou-lhes aquela Luz perfeita.
E nós, como membros do Corpo de Cristo, esta manhã, amigos, somos luzes de Deus, porém não exigimos nenhuma honra para nós mesmos. Quando conseguimos nosso - nosso paciente, e nosso - nosso... a pessoa que estamos conduzindo; quando nós a conseguimos, devemos desonrar a nós mesmos e  conduzi-los para “a grande e perfeita Luz que brilha, para iluminar o caminho de cada homem que entra no mundo,” o Senhor Jesus Cristo. Não um mito chamado Papai Noel, não alguma igreja por denominação; mas aquela verdadeira e  perfeita Luz, Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo.
"Fonte: Gravações "A Voz De Deus" A Grande Luz Resplandecente Foi pregada no dia 22 de Dezembro de 1957"
Postar um comentário
  • Google Comentário usando Google
  • Facebook Comentário usando Facebook

Nenhum comentário :