Destaques

Terremoto profetizado

    Sabemos por meio do mensageiro desta era, William Marriom Branham - há muito tempo - que a cidade de Los Angeles no estado da Califó...

Facebook

Escolhendo uma Noiva ....




"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria "
1 Coríntios 13:1-2

  AH ! O Amor ... Um sentimento tão doce ... Sublime ... Um sentimento que muitos poetas e escritores tentaram de alguma maneira defini-lo ... Mas após inúmeras definições , tentativas de expressar algo que se aproxime a verdadeira essência deste sentimento .. Percebemos que ainda falta muito até que possamos realmente defini-lo em frases ou palavras ...
  Certa vez , ouvi alguém me dizer: "o amor verdadeiro é sua alma reconhecendo seu contraponto em outra" ... Ou .." O amor não é se envolver com a pessoa certa, aquela dos nossos sonhos ... Não existem príncipes nem princesas .. Encare a outra pessoa de forma sincera e real exaltando suas qualidades, mas sabendo seus defeitos .. O amor só é lindo quando encontramos alguém que nos faça melhor do que podemos ser ..."
  São belas palavras .. Belas definições ... Mas a pergunta que eu faço hoje ..   É possível nesta era negra e dominada pelo pecado amarmos e encontrarmos reciprocidade debaixo da boa perfeita e agradável vontade de Deus ? ... Sim ! A Perfeita vontade de Deus ! Porque sem ela todas estas palavras e definições tornam-se vazias e sem sentido! Pois por revelação entendemos que o amor que sentimos por uma pessoa se for correto, é um amor que provém de Deus! Mas nós,humanos e falhos muitas vezes não estamos dispostos a esperar no tempo dele e acabamos apressando as coisas! Nos deixamos levar pelas primeiras impressões, muitas vezes nos apegamos à detalhes e nos esquecemos do detalhe principal : ORAR ! E mesmo que você me diga que já ora a muito tempo ... Lembre-se de que orar nunca é demais ! E que você está orando justamente por uma causa à qual sua escolha o acompanhará por toda vida! A vida é feita de escolhas, e a escolha de quem queremos ao nosso lado é algo de muita responsabilidade e seriedade .. Foi por isto que nesta era escura Deus através do nosso profeta nos trouxe esta mensagem: ESCOLHENDO UMA NOIVA .. É uma palavra muito poderosa que nos ensina sobre escolhas, as conseqüências da escolha errada ... enfim .. TUDO ! Separamos aqui alguns trechos desta poderosa palavra ... Vamos aprender um pouquinho com o mesmo ? Que Deus vos Abençõe meus amados e queridos Irmãos !



ESCOLHENDO UMA NOIVA


Agora, esta noite, quero abrir em Gênesis, capítulo 24. Quero ler os…começando com o versículo 12 do capítulo 24 de Gênesis.

E disse: Ó Senhor, Deus…meu senhor Abraão, dá-
me, hoje, bom encontro e faze beneficência ao meu 
senhor Abraão!

Eis que eu estou em pé junto à fonte de água, e as 
filhas dos varões desta cidade saem para tirar água;

Seja, pois, que a donzela a quem eu disser: abaixa 
agora  o cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, 
e também darei de beber aos teus camelos, esta seja a 
quem designaste ao teu servo Isaque; e que eu conheça 
nisso que me fizeste beneficência a…a meu senhor.


Agora, escolhendo uma Noiva!
 Em muitas coisas da vida nos é concedida uma escolha. A maneira de viver, em si, é uma escolha. Nós temos direito de determinar nossa própria maneira, escolher nossa própria maneira em que queiramos viver.32
 A instrução é uma escolha. Podemos escolher se vamos ser instruídos, ou se não vamos ser instruídos. Essa é uma escolha que temos.
 Certo e errado são uma escolha. Todo homem, toda mulher, menino e menina, têm de escolher se vão tentar viver certo ou não viver certo. É uma escolha. Escolha é uma grande coisa.
 Seu destino eterno é uma escolha. E talvez, esta noite, alguns de vocês vão fazer essa—essa escolha, de onde passarão a Eternidade, antes que este culto termine esta noite. Chegará a hora, em que, se você rejeitou a Deus muitas vezes, chegará a hora em que você O rejeitará pela última vez. Há uma linha entre a misericórdia e o juízo.E é uma coisa perigosa para um homem ou uma mulher, menino ou menina, cruzar essa linha, porque não há retorno quando se cruza essa linha de morte. Assim, esta noite, pode ser a hora em que muitos tomem sua — sua decisão, de onde passarão a Eternidade sem fim. Há outra escolha que temos na vida, que é, a da 
companheira por toda a vida. A um jovem ou uma jovem, tomando decisões na vida, é—é dado o direito de fazer uma escolha. O jovem escolhe. A jovem tem direito de aceitar ou rejeitar. Todavia ainda é uma escolha, de ambos os lados. Tanto o homem quanto a mulher têm direito de escolher.
Agora, é uma coisa séria quando vamos escolher uma esposa, um homem, porque os votos aqui são até que a morte nos separe. É assim que devíamos manter isto. E vocês fazem esse voto perante Deus, de que só a morte os separará. E penso que devíamos. Um homem em sua mente correta, que esteja planejando um futuro, que ele devia escolher essa esposa com muito cuidado. Tome cuidado com o que você está fazendo. E 

uma mulher escolhendo um esposo ou aceitando a escolha de um esposo, devia tomar muito cuidado com o que está fazendo, e especialmente nestes dias. Um homem devia pensar e orar antes de escolher uma esposa.
  Eu penso hoje, em que tem havido tantos casos de divórcio agora, que nós, nos Estados Unidos, lideramos o mundo em casos de divórcio. Nós lideramos o resto do mundo. Há mais divórcios aqui do que em qualquer outro lugar, esta nação, e que se supõe ser, e considerada uma nação cristã. Que degradação, nosso tribunal de divórcio! Eu penso que a razão disto, é que os homens se afastaram de Deus, e as mulheres se afastaram de Deus.
  E nós verificamos que se um homem orasse e uma mulher orasse a respeito do assunto; não somente olhasse para um bonito par de olhos, ou ombros grandes e fortes, ou algo assim, ou alguma outra afeição mundana; mas olhasse primeiro para Deus , e dissesse: “Deus, este é o Teu plano?”
  E se nós refletíssemos no que estamos fazendo quando vamos nos casar, quando escolhemos nossa esposa, nosso esposo, se refletíssemos nisto! O homem devia orar seriamente, porque poderia arruinar toda a sua vida. Lembre-se, o voto é “até que a morte nos separe,” e ele poderia arruinar sua vida ao fazer a escolha errada.         Porém se ele sabe que fazendo a escolha errada e se casando com uma mulher não conveniente para ser sua esposa, e o faz mesmo assim, então é culpa dele. Se a mulher aceita um esposo e sabe que ele não é conveniente para ser um esposo para si, então é sua própria culpa, depois que você sabe o que é certo e errado. Assim, você não devia fazer isso até que orasse o suficiente.
Novamente, o tipo de mulher que um homem escolhe, reflete sua ambição e seu caráter. Se um homem escolhe a mulher errada, isto reflete o seu caráter. E ao que ele se liga, mostra verdadeiramente o que está nele. Uma mulher reflete o que está no homem quando ele a escolhe como esposa. Mostra o que está dentro dele. Não importa o que ele diga do lado de fora, observe com quem ele se casou.

E, digamos, se ele casasse com uma dançarina, ou se casasse com uma rainha do sexo, ou apenas uma bonita ricketta moderna? Isto reflete. Mostra o que ele tem em mente, do que o seu futuro lar será, porque a escolheu para que crie seus filhos. E o que quer que ela seja, essa é a maneira que ela irá criar aquelas crianças. De modo que isto reflete o que está no homem. Um homem que tome uma mulher assim, mostra 
exatamente o que está pensando do futuro.
 Poderia imaginar um cristão fazendo uma coisa assim? Não, senhor. Eu não poderia. Um verdadeiro cristão não procurará tais rainhas de beleza, e dançarinas, e rainhas do sexo. Ele procurará caráter cristão.
 Agora, não se pode ter todas as coisas. Pode haver uma moça que seja muito bonita. E a outra moça, talvez seja uma…O porte dela pareça melhor que a desta. E pode ser que você tenha ter de sacrificar uma pela outra, mas, se ela não tem o talhe de uma dama, de uma mulher. E, ela, não me importa se é bonita ou não. É melhor que você olhe para o caráter dela, quer ela seja bonita ou não.
 Agora, porque é conveniente, se um cristão, ao escolher uma esposa, ele devia escolher uma genuína mulher nascida de novo, independente do que ela pareça. É o que ela é, o que a faz. E então, novamente, isso reflete seu próprio caráter piedoso, e reflete o que está em sua mente e o que será no futuro, porque sua família será criada por tal mulher, para os planos futuros para o seu lar.
 Se ele se casar com uma destas modernas rickettas, rainhas do sexo, o que poderia esperar? Que tipo de lar um homem poderia esperar ter? Se ele se casa com uma moça que não tem suficiente moral em si para ficar em casa e cuidar de uma casa, e quer trabalhar fora no escritório de alguém, que tipo de dona 
de casa ela será? Você terá baby-sitters e tudo mais. É verdade.
Se algum cristão se casasse com uma mulher assim, isto mostraria que ele caiu da graça. Seu gosto por Deus e seu gosto por um lar, de como um lar deveria ser, está longe, quando escolhe uma mulher assim. Não, senhor. Ela sem dúvida não se enquadraria no gosto de um cristão. Seu caráter espiritual está no nível mais baixo, morta, em beleza denominacional e concupiscência do mundo.
 Mas, sabe, é preciso planejar, olhar, orar, quando se está escolhendo. Porque por isto nós vemos a Palavra da promessa. Ela, a noiva que um homem escolha, irá refletir o seu caráter. Reflete o que está nele.

EXEMPLOS DE CASAMENTOS CITADOS PELO PROFETA

Eu já casei muitos casais, mas isto sempre me faz lembrar de Cristo e Sua Noiva. Um dos casamentos que realizei aqui, faz algum tempo, foi_foi uma coisa realmente notável na minha vida. Foi há vários anos, quando eu era apenas um jovem ministro.
 Meu irmão estava trabalhando na—na P.W.A. Eu não sei se alguém ainda se lembra disso, ou não, alguém tão velho quanto eu. E aquele era um—um projeto que o governo tinha. E meu irmão trabalhava, a cerca de trinta milhas. Estavam cavando alguns lagos, um projeto para a conservação.
 E havia um rapaz que trabalhava lá com ele, de Indianápolis, mais ou menos, oh, mais ou menos cem milhas 
acima de Jeffersonville onde eu—eu moro, ou morava. E havia um…Ele disse ao meu irmão certo dia. Disse: “Doc,” ele disse, “eu—eu quero…Eu vou me casar, se apenas tivesse suficiente dinheiro para pagar o pregador.” Disse: “Eu—eu tenho dinheiro suficiente para a minha licença, porém,” disse, “não tenho 
dinheiro suficiente para pagar o pregador.”
 Doc disse: “Bem, meu irmão é pregador, e—e ele—ele pode casá-los.” Ele disse: “Ele nunca cobra as pessoas por coisas assim.”
 Ele disse: “Você poderia lhe perguntar se ele me casaria?”
 Bem, aquela noite meu irmão me perguntou. Eu disse: “Se ele nunca se casou antes, nenhum deles, e tudo deles estiver bem.” Ele disse: “Bem, sim, eu lhe perguntarei.” E eu disse: 
“Se for assim, diga-lhe para vir.”
 Deste modo, quando chegou o sábado e o rapaz veio. Tem sido uma grande coisa para mim, sempre rememorar isto. Eu…Tarde chuvosa, e um velho carro Chevrolet, com os faróis amarrados com um arame, que encostou, na frente. Pouco tempo depois que eu tinha perdido minha esposa, e eu estava morando sozinho em dois cômodos pequenos. E—e Doc estava ali comigo, esperando por eles.
 E—e um rapaz saiu do carro, e ele certamente não parecia um noivo, para mim, ou não pareceria para qualquer um, eu suponho. Sim. Eu podia qua-…comprar um par de sapatos razoável, por um dólar e cinqüenta centavos. E ele calçava um par, que estava gasto. E suas calças estavam bem soltas. E ele vestia uma destas velhas jaquetas tipo camurça. Eu não creio que algum de vocês mais velhos se lembraria. Parecia que tinha passado por uma máquina de lavar sem ser enxaguada, e estava amarrotada, amarrada assim, e a beira levantada.
 E uma—uma pequena dama saiu do lado, com um pequeno, oh, um daqueles pequenos vestidos axadrezados.
 Eu não sei. Eu cometi um engano chamando esse tipo de tecido, certa vez. Gingham [Pano de algodão listado—Trad.], eu creio que se chama. E assim era um…Eu disse isto errado novamente. Eu—eu estou sempre fazendo isto. E eu disse…
 Ela saiu do carro, e eles subiram os degraus. E—e quando entraram, a pobre criatura, ela…Eu suponho, ela, 
praticamente tudo que vestia era uma saia. E ela não calçava sapatos, praticamente. Ela tinha viajado pedindo carona desde Indianápolis. Tinha um pequeno cabelo caído nas costas, numa espécie de longas tranças nas costas. Parecia muito nova.
 E eu lhe disse: “Você tem idade suficiente para casar?”
 Ela disse: “Sim, senhor.” E disse: “Eu tenho permissão por escrito do meu pai e mãe.” Ela disse: “Eu tive de mostrá-la ao—ao tribunal aqui, para obter minha licença.”
 Eu disse: “Muito bem.” Eu disse: “Gostaria de conversar 
com vocês um pouco antes de realizarmos este casamento.” Eles se sentaram. O rapaz ficava olhando em volta da sala; precisava urgentemente de um corte de cabelo. E ficava olhando em volta da sala. Ele não estava me escutando. Eu disse: “Filho, quero que escute o que estou dizendo.”
 Disse: “Sim, senhor.”
 E eu disse: “Você ama esta moça?”
 Ele disse: “Sim, senhor. Eu amo.”
 Eu disse: “Você o ama?”
 “Sim, senhor. Eu amo.”
 Eu disse: “Agora, você tem um lugar para levá-la depois de 
se casarem?”
 Disse: “Sim, senhor.”
 Eu disse: “Muito bem. Agora,” eu disse, “quero lhe perguntar uma coisa. Pelo que entendo, você está trabalhando aqui nesta P.W.A.”
 E ele disse: “Sim, senhor.” Eram cerca de doze dólares por semana.
 Eu disse: “Você acha que pode sustentá-la?”
 Ele disse: “Eu farei tudo que puder.”
 E eu disse: “Bem, isso está bem.” E eu disse: “Agora, e se ele sair do…E se ele perder o emprego, irmã? O que você fará, irá correr de volta para casa, para mamãe, papai?”
 Ela disse: “Não, senhor. Vou ficar com ele.”
 E eu disse: “Que me diz, senhor, se você tiver três ou quatro filhos, nada para alimentá-los, e não tiver nenhum trabalho. O que você vai fazer, mandá-la embora?”
 Disse: “Não, senhor. Eu vou me esforçar e prosseguir. Nós venceremos, de algum modo.”
 Eu me senti pequeno. E vi que ele realmente a amava, e eles se amavam um ao outro. Eu os casei.
 Então fiquei curioso para saber aonde ele a tinha levado. Passados alguns dias, eu perguntei ao meu irmão Doc, onde era. Ele disse: “Vá a New Albany,” uma pequena cidade abaixo de nós.
 E junto ao rio, onde eu tinha folha de estanho armada, aonde ia todo dia quando eu—eu era guarda-linha. Assim 
quando os demais companheiros, todos se sentavam em volta, contando piadas e coisas tais, eu entrava na camioneta e ia até o rio e orava durante aquilo!…?…E lia a minha Bíblia, debaixo de um grande pedaço de folha de estanho onde havia uma velha fundição. Havia um monte de vagões velhos deixados ali.E este rapaz tinha ido ali e apanhado um daqueles vagões e serrado uma porta nele. E tinha pego jornal e botão que gruda.Quantos sabem o que é um botão que gruda? Não há ninguém de Kentucky aqui, então. É, pegue um pedaço de 
papelão, ponha um percevejo nele, um pequeno galho. E então pressione-o no…Isso é um botão que gruda.
 Deste modo, eles tinham posto isto por toda parte. E ele tinha ido ali à fundição e pego um pouco de material, e feito um degrau, para subir. E apanhou algumas caixas velhas, e as fez de mesa. E eu pensei, certo dia: “Irei e verei como eles estão se saindo.”
 Cerca de seis meses antes disso, fiz o casamento da filha de E. V. Knight com o filho de E. T. Slider. E. V. Knight, um dos homens mais ricos que há no Rio Ohio, e, oh, dirige as grandes fábricas por ali, fazendo estas casas pré-fabricadas, e assim por diante. E—e Slider, E. T. Slider, é da companhia de areia e cascalho, filhos de milionários. E eu fiz o casamento deles.
 E fui a um lugar, ensaiei por cerca de duas semanas, e voltava a uma cabina e ajoelhando-me numa almofada. E toda a pompa e tudo mais pelo que já passei, praticamente, eu tive de passar, para casar aquele casal! E quando eles saíram, ora, eles eram…Este outro casalzinho só ficou de pé ali num quartinho velho onde tínhamos um sofazinho e uma cama dobradiça, porém ambos foram casados pela mesma cerimônia.
 E então, certo dia, eu pensei em ir visitar este casal rico.Eles não tinham de trabalhar, seus pais eram milionários, tinham construído uma bonita casa para eles. Francamente,este E. V. Knight, aqui em cima na colina, suas maçanetas eram de quatorze quilates em seu grande palácio, de modo que você pode imaginar em que tipo de casa eles moravam. Eles não tinham de trabalhar, eles ganhavam um bonito Cadillac todo ano. E apenas, filhos únicos, e tinham simplesmente tudo que queriam. Quando eu subi até lá certo dia…
 Agora, como cheguei a conhecê-los, um de seus amigos era um bom amigo meu. Todos, por assim dizer, andávamos juntos. E foi assim que cheguei a conhecê-los, quando quiseram que eu 
fizesse o casamento deles.
 Assim eu fui visitá-los. Eu saí do meu velho Ford, do lado de fora, e subi os degraus. E—e eu subi um pouquinho perto demais, e os ouvi. E estavam realmente discutindo. Estavam com ciúmes um do outro. Tinham ido a um baile. Ela era uma moça muito bonita. E era, por assim dizer, uma destas rainhas da beleza. Ela ganhou muitos prêmios por ali, e ganhou alguns carros e coisas tais, por ser rainha da beleza. E olhei para 
eles, e um estava sentado num canto e um no outro, discutindo acerca de algum rapaz com quem ela havia dançado, ou de alguma moça, algo assim.
 Quando me aproximei, eles saltaram bem rápido e um pegou o outro, de lados opostos, e nas—nas mãos, de lados opostos, vieram caminhando em direção à porta. Disseram: 
“Ora, olá, irmão Branham! Como está passando?”
 Disse: “Tudo bem. Como vocês estão passando?”
 E: “Oh,” ele disse, “eu—eu…Nós estamos muito felizes. Não estamos, querida?”
 E ela disse: “Sim, querido.” Está vendo?
 Agora, veja, você está fingindo algo que não é real. Agora você não pode se aquecer por um fogo pintado, como algumas destas igrejas tentando pintar o pentecostes, de algo que aconteceu mil anos atrás ou dois mil anos atrás. Você não pode se aquecer por um fogo pintado. O Pentecostes é exatamente tão real hoje quanto foi então. Está vendo? Sim. O Fogo ainda está caindo. Não é um fogo pintado. É um Fogo verdadeiro.
 Assim, eles, ali eles estavam. Está vendo? Eu—eu não ia querer viver assim.
 “Oh,” eu pensei, “você sabe, logo ali na baixada e do outro lado do rio, ali é onde este outro casal foi parar.” Eu pensei: "Um sábado à tarde eu darei uma escapada até lá e verei como eles estão se saindo.”
 Assim eu, com o rosto sujo, e de macacão sujo, com minhas ferramentas. Eu pensei: “Vou dar uma espiada neles.” Eu fui de mansinho, como que procurando isoladores que tinham sido rebentados por raios ou algo assim, e enquanto caminhava ao longo do fio telefônico, dos cabos elétricos ao longo do rio.E lá estava um velho Chevrolet, que estava estacionado em frente. Cerca de um ano mais tarde, depois que tinha feito o casamento deles. E havia uma—uma…A porta estava aberta, e pude ouvi-los conversando. Assim parece coisa de hipócrita, 
porém eu me aproximei o bastante até poder ouvi-los, ver o que estavam dizendo. Eu fiquei ali. E só queria saber por mim mesmo.
 Eu gosto de verificar e ter certeza de saber do que estou falando. É assim que faço acerca da Palavra de Deus. Ela é a Verdade, ou não é a Verdade? Ele cumpre a Sua Palavra,ou não cumpre a Sua Palavra? Se não cumpre a Sua Palavra, então Ele não é Deus. Está vendo? Se Ele de fato cumpre a Sua 
Palavra, Ele é Deus. Está vendo?
 E assim eu queria ver como eles estavam se saindo. E me movi quietamente para o lado, bem de mansinho. Eu o ouvi dizer: “Oh, querida, eu queria tanto comprar aquilo para você.”
 Ela disse: “Agora, olhe, querido.” Ela disse: “Este vestido está bem.” Ela disse: “Ora, este está ótimo.” Disse: “Eu fico grata por isso. Porém veja…”
 Eu me aproximei de mansinho, de modo que pudesse olhar através da fenda, onde a porta tinha sido aberta ali no vagão. E ali estava ele, sentado ali, e ela no seu colo; e seu braço em torno dela, e o braço dela em torno dele. E ele estava com um destes velhos chapéus de aba larga virada para baixo, e tinha feito um pequeno furo, amassado-o, o topo, e tirado seu cheque de pagamento, daquilo. Ele—ele o estava pondo em 
cima da mesa. Disse: “Tanto para mantimentos.  Tanto para seguro. E tanto para carro.” E eles não conseguiam equilibrar o orçamento. Vim a saber que ele tinha visto um vestidinho lá numa vitrina no qual estava de olho fazia algumas semanas, que custava um dólar e pouco. Ele queria comprá-lo. Disse: "Bem, querida, você ficaria tão bonita nele.” E disse…
 Ela disse: “Mas, querido, eu—eu tenho um vestido. Eu—eu realmente não preciso dele.” Está vendo? E aquela pequena rainha…
 Eu me afastei, e olhei para cima. Eu podia ver a—a torre no topo da outra casa. Eu fiquei ali e olhei, por alguns minutos. Eu pensei: “Quem é o homem rico?” Pensei: “Se, Bill Branham, se você quisesse escolher qual dos lugares, aonde iria?” Para mim, eu não escolheria aquela coisa atraente no topo da colina. Eu escolheria este caráter aqui embaixo, como uma verdadeira construtora de lar, alguém que me amasse e ficasse comigo,alguém que tentasse construir um lar; e não o esfolando por tudo, por coisas finas; e alguém que estivesse com você, parte de você.


"Isso sempre ficou comigo, de como foi isso. Um escolheu uma moça bonita, o outro escolheu caráter. Agora, essa é a única maneira que você poderia escolher. Primeiro procure caráter e então, se você a ama. Ótimo."
Rev. William Marrion Branham






Postar um comentário
  • Google Comentário usando Google
  • Facebook Comentário usando Facebook

Nenhum comentário :