Mensagem O Sinal (01/09/1963) 
William Marrion Branham

"§106- E o Espírito Santo é a nossa identificação. É o que nos identifica como cristãos. Não é o ser membro de igrejas, não é nosso entendimento da Bíblia, nem o quanto você sabe da Bíblia. É o quanto você sabe sobre o Autor, veja, quanto o Autor está vivendo em você. É você-você desapareceu. Você não existe mais. Você reconhece que morreu, e o Sinal é o que vive em você. E Isso não é sua vida; Isso é Ele.

§107- Paulo disse: 'A vida que agora vivo.' Ele tinha uma vida diferente da que antes tinha. 'Não eu, mas Cristo vive em mim.' Aí está o Sinal identificado que Deus requereu. Identificado com nosso...Identificação com nosso sacrifício, a vida de nosso Salvador em nós, o Espírito Santo.

§108- Oh, que-que Sinal positivo! Não pode haver outro Sinal. Oh, que coisa, se você simplesmente pudesse captar o-o pensamento acerca disso. Se eu tivesse o-o poder de palavras, nesta manhã, para expressar e colocar em sua alma que está por dentro, não seus ouvidos, mas sua alma, e você-você pudesse ver a garantia Disto. Isto-isto tomaria, Isto deixaria você tão tranquilo.

§109- Que tal se você fosse, houvesse cometido um crime, e você fosse ser julgado num tribunal federal. E você soubesse que se determinassem que você fosse culpado, que você morreria, você iria à cadeira elétrica, ou à câmara de gás, ou seja qual fosse a execução pública que tivessem para você, talvez enforcado, ou algo assim, linchado, ou seja a pena que fosse. E você soubesse que era culpado, e que deveria morrer se não conseguisse algum advogado para representar-lhe, que pudesse livrá-lo disso. E agora você desejaria o melhor advogado que pudesse obter.

§110- E então conseguindo um advogado que fosse um bom, inteligente advogado, você sentiria que seu caso seria um pouco...você poderia ficar um pouco mais tranquilo, porque você tinha um advogado. Porém ainda teria dúvida, se este advogado poderia fazer o juiz mudar de opinião, ou mudar a do júri; se este advogado com sua maneira astuta de falar e conhecedor da lei, poderia mudar isso, e se ele poderia defender seu caso e provar que-que você deve viver. Porém, em vista de toda sua-sua grande autoridade e o discurso eloquente que poderia fazer, e a impressão que teria para com o jurado ou teria com o juiz você-você-você... Você poderia ficar tranquilo por alguns minutos, mas ainda haveria dúvida em sua mente: 'Ele conseguirá?'

§111- Porém neste caso, o Próprio Juiz se torna nosso Advogado. Deus se fez homem. Não havia advogado que pudesse fazer isso. Não poderíamos encontrar um. Moisés, e a Lei, os profetas, ninguém poderia fazê-lo. Então o Juiz se tornou tanto Jurado, como Advogado, e Juiz, Ele mesmo; e tomou em suas Próprias mãos a justiça de Sua Lei, e Ele mesmo pagou o preço. Quanto mais seguros poderíamos estar? E enviou Sua Própria Vida sobre nós, como testemunha de que Ele o aceitou. Que segurança!"